google28da8a82fe07035e.html

FPS +50, faz sentido?

Teoricamente, a aplicação de protetor solar com um #fator de #proteção #solar (#FPS) de 100 permitiria que os amantes da praia pudessem expor sua pele ao sol 100 vezes mais antes de sofrer uma queimadura solar. Alguém que normalmente ficaria com a pele vermelha após 30 minutos no sol do meio-dia poderia ficar no sol por 50 horas.


Mas para protetores solares de alto FPS, a teoria e a realidade são duas coisas diferentes. Muitos estudos descobriram que as pessoas são induzidas em erro pela informação colocada nos frascos de filtro solar de alto FPS. Elas são mais propensas a usar produtos de alto FPS de forma inadequada e, como resultado, expõem-se à radiação ultravioleta de forma mais prejudicial do que as pessoas que utilizam produtos com valores mais baixos de FPS.



Por quê? As pessoas confiam demasiado nesses produtos.


Existem cinco pontos-chave contra valores de FPS maiores que 50:


1. A melhoria na proteção contra queimaduras solares é marginal.

Os banhistas geralmente assumem que recebem duas vezes mais proteção com o protetor solar FPS 100 do que com o de FPS 50. Na realidade, a proteção extra é insignificante. O protetor solar FPS 50 corretamente aplicado bloqueia 98% dos raios #UVB; FPS 100 bloqueia 99%. Quando usado corretamente, o protetor solar com valores FPS na faixa de 30 a 50 oferecerá proteção adequada contra queimaduras solares, mesmo para pessoas mais sensíveis às queimaduras solares.


2. Balanço pobre de proteção UVB/UVA.

Os ingredientes que formam o FPS de um produto visam bloquear os raios ultravioleta B, que são a principal causa de queimaduras solares e câncer de pele não melanoma, como o carcinoma de células escamosas (von Thaler, 2010). Desta forma, a classificação FPS dos protetores solares apenas se refere à proteção contra a UVB. Os raios ultravioleta A penetram mais profundamente na pele e são mais difíceis de bloquear. A exposição a UVA suprime o sistema imunológico, faz com que os radicais livres prejudiciais se formem na pele e está associada a maior risco de desenvolver melanoma. Atualmente apenas alguns produtos disponíveis no mercado informam qual o FPS para a #UVA. Além disso, como os ingredientes de proteção UVA e UVB não se harmoniza, os produtos de alto FPS suprimem a queimadura solar muito mais eficazmente do que protegem de outros danos causados ​​pelo sol. Cinco cientistas líderes da protecção solar recentemente testaram 20 protetores solares dos EUA para proteção UVA e UVB e descobriram que apenas dois dos sete protetores solares com valores FPS de 50+ e maiores passariam o teste europeu de proteção UVA (Wang, 2017). Os cinco restantes não forneceram proteção UVA suficiente para serem vendidos na Europa.


3. Produtos de alto FPS podem não ser realmente de alto FPS.

Quando a Procter & Gamble testou o produto FPS 100 de um concorrente em cinco laboratórios diferentes, os resultados variaram entre FPS 37 e FPS 75. A empresa determinou que uma diferença muito pequena nas condições de teste pode ter uma influência dramática no FPS calculado. Neste caso, uma alteração de 1,7% na transmissão de luz produz uma medida de FPS de 37 em vez de 100. Uma pequena diferença na espessura da aplicação pode ter um efeito semelhante. Devido ao modo como os valores de FPS são calculados, esses erros são mais dramáticos para os produtos de alta FPS.

Em uma carta à FDA, a P&G advertiu que a intensa luz UV utilizada nos testes de FPS de laboratório é diferente das condições experimentadas no mundo real e é de "valor duvidoso". Eles concluíram que os valores de FPS deveriam ser tampados em 50+ porque o sistema atual é "na melhor das hipóteses, enganador para os consumidores" e "pode ​​influenciar inapropriadamente a decisão de compra" (P&G, 2011).


4. Os consumidores abusam de produtos de alto FPS.

Os produtos de alto FPS tendem a acalmar os usuários para que permaneçam no sol mais tempo e se exporem demais aos raios UVA e UVB. Induzidos por uma falsa sensação de segurança, as pessoas aumentam o tempo ao sol além do tempo de exposição dos usuários de produtos de baixo FPS. Como resultado, eles conseguem tantas queimaduras solares infligidas por UVB como banhistas desprotegidos e provavelmente absorverão radiação UVA mais prejudicial. Philippe Autier, cientista da Agência Internacional de Pesquisa em Câncer da Organização Mundial de Saúde, realizou numerosos estudos com banhistas e acredita que os produtos de alta FPS estimulam "mudanças profundas no comportamento solar" que podem explicar o aumento do risco de melanoma encontrado em alguns estudos. Em dois estudos, Autier confirmou que os turistas europeus passam mais tempo total no sol se eles receberem um protetor solar FPS 30 em vez de um produto FPS 10 (Autier, 1999, 2000).



5. Os produtos de alto FPS podem ter maiores riscos para a saúde.

Os produtos de alto FPS requerem maiores concentrações de filtros solares químicos que os protetores solares de baixo FPS. Alguns desses ingredientes podem apresentar riscos para a saúde quando penetram na pele, estando relacionados com danos nos tecidos e potencial desregulação hormonal. Alguns podem também desencadear reações alérgicas na pele. Se os estudos demonstrassem que os produtos de alto FPS fossem melhores para reduzir danos na pele e o risco de câncer, essa exposição química extra poderia ser justificada. Mas eles não têm essa vantagem, então, escolher protetores solares com concentrações mais baixas de ingredientes ativos – por exemplo FPS 30 em vez de FPS 70 - é prudente.

Numerosos estudos mostram que os usuários de protetores solares aplicam muito menos protetor solar do que o utilizado no teste FPS. Quando alguém aplica apenas 25% da quantidade esperada de FPS 30, a proteção contra queimaduras solares na pele é, na verdade, apenas 2,3. Alguém que aplica FPS 100 com moderação pode acabar com um FPS funcional tão baixo quanto 3.2. No mundo real, esses produtos são menos eficazes do que os T-shirts, que geralmente têm um FPS de 5.


A FDA (Food and Drug Administration) há muito afirmou que FPS superior a 50 é "intrinsecamente enganador" (FDA, 2007) e propôs se juntar à maioria dos países industrializados para estabelecer o limite de valores de FPS em 50+. Mas a agência não finalizou a regra e os valores de FPS altos em protetores solares continuam a subir: em 2007, apenas 10 dos protetores solares presentes no guia da EWG indicavam FPS 70 e superior. Em 2017, existem 69 produtos com essa informação, incluindo 13 produtos anunciados como FPS 100 ou superior.




Fonte: EWG

40 visualizações

KHOR Cosmetics Eireli

CNPJ: 30.957.788/0001-90

 

Avenida Jandira, 79, 13-A1

04080-000 São Paulo - Brasil

E-mail: sac@khorcosmetics.com

Telefone: +55(11)99545-0416

Relacionamento

Termos e Condições

​​Política de Privacidade

Política de Troca, Devolução e Reembolso

Política de Entrega

  • Preto Ícone LinkedIn
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram

© 2018 by Khor Cosmetics.